Menu

Gentileza Urbana



''Ser gentil nos faz tão bem quanto ser alvo de uma gentileza'' (Piero Ferruci)

   Andando pela rua hoje, comecei a repensar uma questão que realmente me incomoda: a falta de gentileza nas cidades. São gestos ás vezes tão pequenos que, vindos de cada um, melhorariam e muito a convivência das pessoas num ambiente comum.

   No fim das contas, vivemos tanto pra nós mesmos que o outro virou apenas um coadjuvante sem importância. A lei universal passou de “somos um” para “se estiver bom pra mim, pouco importa”. Claro, cada pessoa tem seu próprio universo, seus contatos, suas afinidades. Mas nada impede que sejamos cordiais com os demais. Um simples sorriso, um “bom dia” sincero...qualquer atitude simples pode transformar o dia de outra pessoa e até o seu próprio dia.

   Por que não nos preocuparmos então em ajudar o outro? Por que não podemos ver a gentileza como engrandecimento de nós mesmos? Incluir a gentileza em nossas rotinas deve ser regra. Regra essa, aliás, que não exija de nós uma atitude de obrigação. Penso que esse é o ponto mais importante: fazer com o coração, doar aquele sentimento de amor para alguém.

   Em outro patamar, estão as atitudes em si que precisam ser tomadas por nós mesmos, afim de colaborar para o bom andamento e para a boa conservação de um ambiente. Vou dar o exemplo que, aliás, me fez começar a pensar sobre o assunto hoje: recolher o cocô do seu animal. Quem, em sã consciência, sai de casa arrumado, cheiroso e quer pisar em um cocô de cachorro? Ninguém, certo? Ainda assim, muita gente não “cata a caca” do animalzinho da calçada. Nesse exemplo, a pessoa não pensa no outro e, ao mesmo tempo, se esquece que ele mesmo pode ser vítima da própria falta de educação. Isso me preocupa porque as pessoas estão começando a se achar imunes e a se fecharem cada vez mais nas próprias vontades e necessidades.

   Que fique claro: não me coloco fora de nenhuma dessas situações. Tenho meus dias de não cumprimentar o porteiro ou não sorrir para o cobrador no ônibus. E até tenho meu dia de esquecer a sacolinha de recolher o cocô da Arya. Mas confesso me sentir muito melhor quando retomo a delicadeza das situações.

   As relações cotidianas, ainda que fora de uma intimidade pessoal, precisam ser construídas através de gestos de gentileza. O trânsito grita por melhores atitudes, os ambientes de trabalho precisam urgente que relações profissionais não sejam confundidas com competições e rispidez. A não-gentileza nos impede de perceber o outro.

   E você? Já fez alguma gentileza hoje?



18 comentários:

  1. anda cada vez mais dificil ver e nos msms praticarmos atos de gentileza, temos que tentar melhorar a cada dia

    www.tofucolorido.blogspot.com
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que no fim das contas, faz bem pra gente né? Então, pq não praticar?

      Excluir
  2. Pois é. Está MUITO dificil mesmo. Por aqui acho que as pessoas são mais gentis, mas ainda falta muita coisa. Ótimo texto.

    Beijinhos
    Nath || www.fashionjacket.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nath, infelizmente acho q muda o país, mudam os costumes. O brasil tava precisando dum intercâmbio de educação rs

      Excluir
  3. Muito bom seu post, a falta de gentileza é uma coisa que também noto. Então, sejamos a mudança que o mundo precisa :) !
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gentileza é um dos aspectos essenciais da vida. Como você falou, faz tanto bem para quem recebe quanto para quem dá. Muda o nosso dia quando recebemos um ato de gentileza, né?

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente gentileza é algo que não vemos por aqui, o Brasil então como você disse em dos comentários precisa de um intercâmbio de educação, mas a verdade é que o amor, respeito e gentileza são palavrinhas que estão faltando no vocabulário de muitas pessoas (e isso no mundo inteiro). Mas vamos fazendo nossa parte =D

    http://redandvintage.wix.com/home

    ResponderExcluir
  6. Gentileza só gera gentileza, e se todos não pensassem somente no próprio umbigo, o mundo estaria bem melhor!!!
    Beijos, Té
    www.bloglola.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse eh o problema...tá todo mundo se F@#$%¨& pro outro...

      Excluir
  7. Excelente! =D
    A verdade é que está tudo de cabeça para baixo. As pessoas simplesmente não se importam com as outras, a não ser que seja pelo seu interesse. O egoísmo toma conta e como você bem disse, as pessoas se acham imunes.
    Sinceramente eu acredito que a coisa não mude mais. A tendência é só piorar. Tenho uma pontinha de esperança, confesso, mas é muito leve como contra-peso.

    Parabéns pelo texto! Manda mais! ;)

    ResponderExcluir
  8. Infelizmente, isso é uma coisa que eu preciso mudar. Sou meio grossa sem querer e as vezes deixo de ser gentil por estar cansada demais para reparar em algo, sabe? :/ Ótima coisa pra entrar na minha lista de metas pra 2015...


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto, como já disse uma vez: atualmente é tão raro as pessoas serem gentis que quando nos deparamos com um gesto de gentileza a gente até assusta! Gosto muito de uma frase do Richard Dawkins que diz mais ou menos "Tentemos ensinar generosidade e altruísmo, porque nascemos egoístas". E é isso que deve ser feito! Temos que educar crianças e outras pessoas para que elas passem a pensar também no próximo. E sobre o cocô do cachorro: acho péssimo quem não recolhe. Comprei no pet shop um suportezinho de saquinhos para pendurar na coleira, quando o rolinho dos saquinhos acaba é só colocar outro! É muito prático, acho que todos deveriam ter um e contribuir com o ambiente em que vivemos. Beijos!

    www.entorpecendo.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariii...já super vi esse rolinho e achei TUDO!

      Excluir
  10. Quando a gente vive em uma grande cidade, acaba esquecendo completamente desses detalhes, principalmente quando se anda com pressa e sempre atrasado e com milhares de coisas pra fazer. É uma questão bem complicada, porque soma tudo, a energia da cidade, o estresse generalizado, a pressa e a falta de tempo.. Quando estou de férias tudo é mais fácil, mas confesso que no estresse do dia a dia fica difícil... Bjs
    Blog - by Sara Morais

    ResponderExcluir